Cada vez mais os pacientes buscam um melhor resultado estético na medicina, e na odontologia não é diferente. Na grande maioria dos casos, a busca por um sorriso mais branco faz parte deste processo. Dentro de um planejamento estético, inicia-se com o clareamento em 80% dos casos, devendo-se verificar de antemão a possibilidade de indicação deste tratamento, bem como qual o tipo indicado para cada paciente. O clareamento pode ser feito em consultório ou em casa, sempre com a prescrição e supervisão de um cirurgião-dentista. O tratamento realizado em casa é feito com uma moldeira, a qual deve ser confeccionada individualmente para cada paciente, com a concentração do gel clareador indicada pelo profissional, que normalmente apresenta menor sensibilidade e tem maior durabilidade. Todavia, é um tratamento que depende da colaboração e execução do paciente. Já no consultório, o procedimento é feito através da aplicação do gel com barreira gengival, cujas aplicações variam conforme o indicado pelo fabricante. Este procedimento, por não depender exclusivamente do paciente, traz resultados satisfatórios, mas com menor durabilidade do que o caseiro. Associar o tratamento em consultório com o caseiro reduz o tempo de tratamento e minimiza os efeitos adversos, como, por exemplo, a hipersensibilidade. Se o paciente consome café, chimarrão, entre outros alimentos com corantes, é interessante diminuir tal consumo durante o tratamento, porém, não é um impeditivo para a realização do mesmo. A principal indicação é para pacientes cujos dentes apresentam uma saturação excessiva de cor, seja por herança genética, seja por desgaste fisiológico do esmalte, traumatismo ou tetraciclina. Os dentes mais amarelados e mais jovens respondem melhor ao tratamento, de modo que se faz extremamente importante que o cirurgião-dentista avalie em quais casos o clareamento está indicado. Caso tenha interesse em realizar o tratamento clareador, procure um profissional de confiança.

 

Dra. Laura Tagliari Costa – CRO 23526

Graduada em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Aluna de especialização em Dentística Restauradora na ABORS.

 

 

Este artigo é de responsabilidade do autor

A ABO-NH DESEJA À TODOS UMA ÓTIMA SEMANA!