Herpes labial, que droga!!!!

O herpes labial é uma infecção por vírus, altamente contagiosa, que pode se manifestar na boca, na gengiva e, principalmente, nos lábios.

A maioria das pessoas apresenta anticorpos contra o vírus e raramente apresentam algum sintoma, porém, nas pessoas com manifestação dos sintomas, o vírus fica latente e é ativado por estímulos como calor, trauma, estresse, baixa na imunidade e tensão pré-menstrual. Surgem pequenas bolhas doloridas nos lábios que rompem e formam úlceras ou feridas. Esta manifestação é recorrente e geralmente aparecem no mesmo local.

A primeira manifestação pode ser grave, com muitas feridas no interior da boca chamadas gengivoestomatite herpéticas. Geralmente ocorre em crianças entre um e seis anos de idade. Os sintomas de dor de garganta, febre e alguns gânglios no pescoço podem aparecer até cinco dias antes do aparecimento das bolhas. As manifestações posteriores do herpes labial são mais leves.

Atualmente, medicações tópicas e sistêmicas são efetivas apenas para aliviar os sintomas das lesões existentes sem eliminar o vírus definitivamente. Alimentos ricos em lisina, como peixe, leite, carne, queijo, soja, ovo e levedo de cerveja podem ajudar na prevenção do herpes labial.

No verão é muito importante o uso de protetor solar nos lábios pois o excesso de exposição à radiação ultravioleta é um dos estímulos que ativa o vírus da herpes.

É uma doença altamente contagiosa e a disseminação acontece pelo contato íntimo ou através de compartilhamento de objetos que possam estar infectados, como toalhas e o uso dos mesmos talheres e copos, portanto, a conscientização do contágio e uso de métodos adequados de higiene são a melhor prevenção.

Dra. Carla Mônica Zardo

CRO/7597

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial pelo Hospital de Reabilatação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo, HRAC-USP.