Colaborador: DR. BERTO DOS SANTOS

A osteoporose caracteriza-se pela perda de cálcio dos ossos, ou seja, há um enfraquecimento dos mesmos, e acomete, principalmente, pessoas do sexo feminino acima de 50 anos na menopausa, que se submeteram a reposição hormonal. Os implantes dentários são parafusos feitos de titânio que são fixados diretamente no osso da mandíbula ou maxila para dar sustentação apenas a um dente artificial ou até para todos os dentes das duas arcadas dentárias. A pergunta é: Esta perda na estrutura óssea pode comprometer a osseointegração? Sua longevidade? Sua qualidade? Podem este grupo de pacientes se beneficiarem desta técnica maravilhosa? Os trabalhos de pesquisa, embora não sejam unânimes, apontam para a possibilidade do uso dos implantes sem nenhum problema desde que sejam adotadas algumas medidas, tais como: usar implantes com superfícies tratadas, pois os mesmos aceleram e melhoram a qualidade da união entre osso e implante, usar implantes o mais longo possível, aguardar um tempo maior para carregar estes implantes, bem como carregamento progressivo. Sabe-se hoje que os pacientes que fazem ou fizeram uso de uma medicação do grupo dos bisfosfonatos, (especialmente na forma intravenosa) para tratamento da osteoporose podem sofrer de necrose óssea se forem submetidos há qualquer cirurgia bucal, desta forma uma boa anamnese é muito importante para a segurança dos pacientes.

Dr. Berto José dos Santos
Cirurgião Dentista – CRO/RS 8785
Especialista em Periodontia e Implantodontia