Colaboradora: Dra. CARLA MÔNICA ZARDO

Para um rosto ser considerado bonito é necessário que os ossos que formam a face tenham se desenvolvido em harmonia. Na Odontologia, a Ortopedia dos Maxilares é a especialidade responsável pela busca desta harmonia em crianças que apresentam problemas durante o desenvolvimento facial. Existem inúmeras alterações esqueléticas, algumas tratáveis durante a fase de crescimento e outras não. Somente um especialista na área poderá orientar sobre o tipo de alteração existente, se esta tem a indicação de tratamento ortopédico e qual a idade ideal para iniciá-lo. O crescimento excessivo ou a deficiência no crescimento dos ossos maxilares não permite o encaixe adequado dos dentes, interferindo tanto na função mastigatória quanto na estética facial. Em adultos ou em jovens que já terminaram o desenvolvimento da face o tratamento envolve a Ortodontia e a Cirurgia Ortognática. A Ortodontia permite que os dentes fiquem bem alinhados na base óssea e a Cirurgia Ortognática corrige a discrepância esquelética, ou seja, posiciona adequadamente os ossos maxilares para permitir o encaixe dos dentes restabelecendo, assim, a função mastigatória e a harmonia facial. O ideal é que os problemas esqueléticos dos maxilares sejam diagnosticados precocemente para avaliar a possibilidade de tratamento com Ortopedia Facial durante a fase de crescimento, podendo, desta forma, minimizar o número de casos cirúrgicos na fase adulta.

Dra. Carla Mônica Zardo

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial pelo Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo – USP