Colaboradora: DRA. LETÍCIA POZZI BEILKE

A maioria das lesões traumáticas em dentes decíduos (de leite) é verificada em crianças com idade entre 1 e 3 anos. Provavelmente isto ocorre porque nesta fase a criança inicia seus primeiros movimentos independentes (andar, correr), porém, com coordenação motora insuficiente. São mais frequentes os acidentes que ocorrem em ambiente doméstico. Brincadeiras em praças, prática de esportes e atividades recreativas, podem aumentar os acidentes. Nos traumatismos dentários envolvendo crianças, os dentes mais comumente atingidos são incisivos (dentes da frente) superiores.
Quando a criança sofre um traumatismo dentário, o dentista deve ser procurado o mais breve possível, para que ele possa determinar a extensão do dano ao paciente e, ao longo do acompanhamento, detectar e informar alterações clínicas e radiográficas, uma vez que a primeira consulta caracteriza-se por uma urgência, e, ainda, haver o abalo emocional e psicológico do paciente e familiares a ser contornado.
O objetivo do acompanhamento e tratamento é permitir o reparo do dente de leite e evitar danos ao dente permanente em desenvolvimento. As conseqüências vão depender do tipo de traumatismo sofrido, força e direção do impacto e idade do paciente.
Portanto, o acompanhamento clínico e radiográfico é fundamental, e, claro, a propagação de medidas de prevenção destes traumatismos, seja para melhorias do ambiente e nas condições habitacionais (como protetores de quina de mesa, remoção de tapetes, etc.), até medidas de proteção específica (capacetes, cadeiras para automóveis com cinto de segurança, etc.).

Dra. Letícia Pozzi Beilke
Cirurgiã Dentista / Especialista em Odontopediatria / CRO 15088